The
Stage
room

Irreverente e ousado, este quarto é o cenário para uma noite inesquecível onde o espectáculo se apresenta como o anfitrião perfeito da cidade de Lisboa.

Perante a dramática cortina vermelha e sob a luz néon, a cama é palco de sonho e fantasias onde o protagonista és tu.

À TUA ESPERA NO QUARTO

Special
vip

Máquina
de café
Nespresso

Coluna
Marshall

Rainshower

LCD Smart
TV

Peq.-alm.
buffet
Incluído

ÁREA
DE 25M2

Cama
redonda
2,45m

Mais facilidades

Emília “Mila”

A DIVA CAMALEÓNICA

Filha da Mouraria, tem o fado na alma… no coração o teatro, nas pernas o jazz frenético e importado, tem música na voz e nas mãos poesia… é artista de corpo inteiro.

Mila, como lhe chamamos, nasceu Maria Emília na Rua do Capelão. Filha de mãe varina e pai fadista saiu do Bairro para os palcos por um acaso do destino. Certa noite, num clube onde o seu pai cantava, sentiu-se mal uma espanhola daquelas que cantavam com guitarra a acompanhar. Mila, com a audácia de quem cresceu entre palcos e mercados, pediu ao guitarrista que tocasse qualquer coisa animada e fosse mudando a música… E lá cantou, dançou, encarnou a espanhola… e a alfacinha, cantou à desgarrada e encheu a casa.

Sempre tive olho para o negócio e sempre soube onde encontrar talento, fiz da Mila uma das estrelas do Maxime e a fama fez dela uma diva.

Versátil e camaleónica, transforma-se e reinventa-se a cada número. Ora loira, ora morena, ora cantora ou bailarina, mas sempre Mila e alfacinha.

Filha da Mouraria, tem o fado na alma… no coração o teatro, nas pernas o jazz frenético e importado, tem música na voz e nas mãos poesia… é artista de corpo inteiro.

Mila, como lhe chamamos, nasceu Maria Emília na Rua do Capelão. Filha de mãe varina e pai fadista saiu do Bairro para os palcos por um acaso do destino. Certa noite, num clube onde o seu pai cantava, sentiu-se mal uma espanhola daquelas que cantavam com guitarra a acompanhar. Mila, com a audácia de quem cresceu entre palcos e mercados, pediu ao guitarrista que tocasse qualquer coisa animada e fosse mudando a música… E lá cantou, dançou, encarnou a espanhola… e a alfacinha, cantou à desgarrada e encheu a casa.

Sempre tive olho para o negócio e sempre soube onde encontrar talento, fiz da Mila uma das estrelas do Maxime e a fama fez dela uma diva.

Versátil e camaleónica, transforma-se e reinventa-se a cada número. Ora loira, ora morena, ora cantora ou bailarina, mas sempre Mila e alfacinha.